Anunciada descoberta de nova espécie de antepassado do Tiranossauro Rex em Agudo (RS)

 



O paleontólogo da Universidade Federal de Santa Maria (UFSM) Rodrigo Temp Müller apresentou uma nova espécie de um antepassado do Tiranossauro Rex e do Velociraptor, descoberto no Sítio Niemeyer, em Agudo, na Região Central do Rio Grande Sul.

O Erythrovenator jacuiensis viveu há 230 milhões de anos, no período triássico, durante a ascensão da era dos dinossauros, segundo pesquisador, que atua no Laboratório de Paleontologia no Centro de Apoio à Pesquisa Paleontológica da Quarta Colônia, da UFSM.

Um fragmento ósseo fossilizado de uma perna do animal foi descoberto em 2017, e o estudo sobre ele, apresentado recentemente no Journal of South American Earth Sciences. É o quarto dinossauro descoberto em Agudo.

A pesquisa e a reconstituição do animal mostram que ele era menor do que os parentes mais famosos: teria cerca de 2 metros de comprimento e pesaria em torno de 9 kg.

“Entretanto, apesar do tamanho pequeno, ele provavelmente foi um predador ágil, uma vez que o fêmur preserva estruturas de inserção muscular bastante desenvolvidas”, explica o Müller.

‘Caçador vermelho do Jacuí’


O animal recebeu o nome de Erythrovenator Jacuiensis que significa “caçador vermelho do Rio Jacuí. É uma referência à coloração avermelhada do fóssil e ao rio próximo a localidade onde ele foi descoberto.

Pertencente da linhagem dos terópodes, ele seria um dos mais antigos representantes do grupo já descobertos. O pesquisador salienta que os animais dessa linhagem ainda são raros.

Além disso, vêm de uma camada fossilífera nova, já que outros animais descobertos nela eram desconhecidos.

“Alguns destes animais correspondem a parentes dos mamíferos. Desta maneira, é possível que o Erythrovenator Jacuiensis tenha caçado alguns dos precursores dos mamíferos”.

Fonte: G1

Postar um comentário

0 Comentários