Casimiro Neto (último à direita) ao lado de correligionários: Eunício Oliveira, Walter Cavalcante, Danniel Oliveira e outros membros do MDB do Ceará. Foto: Divulgação.



Como o Blog do Edison Silva havia adiantado, o vereador Casimiro Neto (MDB) decidiu que não vai mais disputar a reeleição à Câmara Municipal de Fortaleza. Dessa forma, a sigla emedebista terá mais dificuldades em eleger um representante para o Legislativo da Capital cearense.

Além de Casimiro, somente o vereador Márcio Cruz, do PSD, decidiu não tentar a reeleição para apoiar a esposa, Ana Paula Brandão filiada ao PDT. A vereadora Libânia (PL) havia decidido que não tentaria disputar mais um mandato, mas voltou atrás do acordo que tinha com o ex-marido, o ex-deputado estadual Tomaz Holanda (PTC), que disputa votos com a ex-esposa.


Depois de Casimiro Neto, o ex-vereador Wilame Correira e Jade Romero, assessora de comunicação do presidente estadual do partido, Eunício Oliveira, também desistiram da disputa pelo MDB. De acordo com informações da legenda, com a desistência da dupla, a agremiação deixará de ter ao menos 12 mil votos.

“Eu desisti porque percebemos que o partido pode não fazer nenhum candidato. O presidente municipal não trabalhou direito e não vou entrar num ‘foguete’ desses”, disse Casimiro Neto colocando a culpa das desistências no deputado estadual Walter Cavalcante (MDB), candidato a vice-prefeito na chapa encabeçada por Heitor Férrer (SD).

Casimiro, assim como outros emedebistas, eram entusiastas da candidatura própria, acreditando que o voto de legenda poderia ajudar o partido. O vereador disse ao Blog que ainda não sabe o que fará sobre os votos que possui, mas adiantou que tem sido procurado por muitos candidatos, inclusive, da coligação governista encabeçada por Sarto (PDT).

Um dos nomes que procuraram Casimiro foi Leo Couto, presidente municipal do PSB e candidato a vereador em Fortaleza. Outro interessado é Pedro França (PSB), neto da secretária do Governo do Estado, Socorro França, em obter os votos do emedebista, mas as negociações ainda estão paralisadas.

“Fui procurado por vários colegas, estou analisando. Sei que transferir votos é difícil, mas estou analisando a vida pregressa dos caras. Esse rapaz, o Pedro, eu não conheço. Mas a Socorro França era muito amiga da minha mãe (Dona Maria José, ex-vereadora de Fortaleza)”, disse.

“Não acho legal colocar o pessoal no sacrifício, não tinha condições de nada. Se de repente, tiver um candidato carismático, muito bem estruturado, pode ser que ele alcance o quociente eleitoral. Está difícil para o MDB porque os dois puxadores de votos, o Wilame e a Jade desistiram” – (Casimiro Neto). 

Blog do Jornalista Edison Silva  

Bottom Ad [Post Page]

| Designed by Colorlib