O candidato do PSDB à Prefeitura de Cascavel, na Região Metropolitana de Fortaleza, Altaíte Dias, marcou o início da propaganda no rádio com queixas sobre a falta de recursos do Fundo Eleitoral para bancar a campanha. A reclamação do tucano não é exceção e, nas duas primeiras semanas da corrida das eleições de 2020, parece ser a regra.

São poucos os candidatos a prefeito e a vereador nas 5.568 cidades brasileiras que terão acesso aos recursos do Fundo Eleitoral. As dificuldades são ainda maiores quando os candidatos são filiados a siglas que não tem, sequer, um deputado federal que os apadrinhe junto à direção nacional na briga pelo rateio do Fundo Eleitoral.

O volume global da verba é expressivo – R$ 2 bilhões, mas os critérios adotados pelos partidos para distribuição dos recursos têm o peso da influência interna, do poder de barganha e, claro, das pesquisas que indiquem perspectiva de vitória para quem pleiteia uma fatia desse dinheiro.

O Fundo Eleitoral é formado por recursos públicos e tem como destino o financiamento da campanha dos candidatos a prefeito e a vereador. O dinheiro é administrado pela Executiva Nacional de cada agremiação e a transferência dos recursos é feita de acordo com a força e o comprometimento dos deputados federais com as diretrizes dos partidos.

Uma das regras para o Fundo Eleitoral irrigar campanhas nos municípios é a fidelidade dos deputados federais à pauta e as bandeiras defendidas pelo partido: quanto mais fiéis à orientação nas votações em relação ao governo, por exemplo, mais chances tem os deputados federais para angariar verbas destinadas aos aliados que estão na disputa das eleições de 2020.

REALIDADE EM CASCAVEL SE REPETE NO CEARÁ

O discurso do candidato a prefeito de Cascavel, Altaíte Dias, do PSDB, se repete nos 184 municípios do Ceará. O caso do PSDB é ainda mais crítico porque, além de dispor de um volume baixo de recursos do Fundo Eleitoral em relação a outras siglas, o partido, como argumenta a direção regional, não dispõe de verbas para contemplar todos os candidatos a prefeito e a vereador. 


( Ceará Agora) 

Mesmo sem verbas, Altaíte afirma que é possível fazer a campanha, disse, na propaganda pelo rádio, que tem força de vontade e apela para os simpatizantes a ajudá-lo a divulgar, por meio de adesivos em carros e motos e das redes sociais, as propostas que apresenta para mudar os rumos políticos e administrativos da cidade que, hoje, tem pouco mais de 55.000 eleitores e 72.000 habitantes.

‘’Venho aqui para falar como é difícil fazer a campanha sem dinheiro e sem apoio. A minha campanha está sendo assim, não é nada fácil, por isso, peço o seu apoio para mudar Cascavel para melhor. Força de vontade eu tenho. Quero só uma chance para provar que existem várias formas de fazer uma campanha limpa, honesta, junto com o povo’’, desabafa Altaíte, que concorre à eleição contra outros três candidatos – Tiago Ribeiro (Cidadania), Zé de Lima (PDT) e Lindomar Monteiro (PT).

Confira na íntegra a propaganda do candidato a prefeito de Cascavel, Altaíte Dias, do PSDB:

Bottom Ad [Post Page]

| Designed by Colorlib