Advogados de todo o país vão participar do lançamento do movimento “Quero Diretos na OAB” que, como o nome sugere, propõe uma mudança no sistema de eleição para escolha do presidente do Conselho Federal da Ordem dos Advogados do Brasil.

Atualmente o presidente da entidade é escolhido de maneira indireta por 81 conselheiros federais eleitos nos estados.

movimento será lançado oficialmente nesta segunda-feira (05) por meio de uma transmissão do canal oficial da OAB-PR no YouTube, às 19h.

Em entrevista à ConJur, em março deste ano, o presidente da OAB, Felipe Santa Cruz, disse que é simpático à ideia, mas tem algumas ressalvas.

“Não podemos fazer uma cópia pura e simples do modelo de eleição direta. Seria fragilizar a eleição para o abuso do poder econômico, como nós já tivemos no passado recente. Seria fragilizar as eleições para grupos ideologicamente comprometidos. Fica muito simples para mim, como uma liderança que vem do Rio de Janeiro, ou para uma liderança de São Paulo falar, já que metade da advocacia brasileira está nesses dois estados. Não é simples fazer valer um inscrito, um voto”, argumentou na ocasião.

O movimento “Quero Diretas na OAB” conta com aderência de importantes nomes da advocacia brasileira como: Luiz Viana (vice-presidente nacional da OAB); Alberto Toron (SP); Carlos José Santos Silva (presidente do Cesa, Centro de Estudos das Sociedades de Advogados); Patricia Vanzolini (SP); Daniela de Andrade Borges (presidente da Comissão Nacional da Mulher Advogada); Valentina Jungmann (GO); Adriana D’Urso (SP); Daniela Magalhães (SP); José Augusto Noronha (tesoureiro nacional da OAB); Ary Raghiant Neto (MS); Marina Gadelha (PB); Claudia Luna (SP); Elias Assad (presidente Abracrim); Fabrício Castro (presidente OAB-BA); Monica Rosenberg (SP); Cássio Telles (presidente OAB-PR) e Ricardo Breier (presidente OAB-RS).

Fonte: site ConJur.

Bottom Ad [Post Page]

| Designed by Colorlib