Em entrevista exclusiva na tarde desta quinta-feira (1º), o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva conversou com o comunicador João Hilário para o Jornal Progresso, na Progresso FM, e falou um pouco sobre sua perspectiva política e também de sua experiência pelo Cariri. Em conversa transmitida ao vivo no YouTube e nas redes sociais e também por emissoras locais, Lula afirmou ter um forte carinho pelo Cariri e também declarou apoio aos candidatos coligados ao PT para as eleições deste ano. Segundo o político, que deixou a prisão em novembro de 2019 após decisão do STF, se for necessário concorrerá as eleições presidenciais de 2022.






Falando de forma saudosa, ele citou que em 1989, durante as eleições presidenciais daquele ano no qual era candidato, foi o momento em que esteve pela primeira vez na região, mais especificamente ao Crato, a convite do economista e político caririense Miguel Arraes enquanto estava em trânsito para o Recife (PE). Ele ressaltou também que já esteve na residência do poeta Patativa do Assaré, em outra de suas visitas.

Lula ressaltou a importância do famoso Leilão de Fotografias em campanha enquanto estava detido na sede da Polícia Federal, em Curitiba (PR), como jeito de representar a cara do povo Nordestino. Uma das fotografias, tirada em Barbalha, foi inclusive uma das que obteve maior lance na época, sendo que o valor angariado foi destinado ao Instituto Lula. “Faço questão de tirar fotos com as pessoas mais sofridas, porque este é o Brasil que mais representa o sofrimento que o povo passa, e que agora está vendo o país afundar de novo”.

Ressaltando o debate político, o ex-presidente afirmou seu apoio a gestão do atual governador do Ceará pelo Partido dos Trabalhadores (PT), Camilo Santana, declarando-o como uma figura forte no estado e sendo um político comprometido por estes. Ele também afirmou apoio a outros candidatos pelo partido e coligados na região.

Discutindo sobre as constantes falas de opositores que o condenaram, durante os escândalos que envolveram seus dois mandados à frente da presidência da república, Lula afirmou que segue reafirmando seu compromisso com o país e desafiou quem quer fosse a provar ilicitude em todos os processos que o envolvem. “Eu quero desafiar alguém que não goste de mim neste país a provar um real ilícito na minha vida”, bravejou.

Citando sobre os constantes rumores que deveria se candidatar às eleições presidenciais de 2022, o político foi bem categórico. Ele afirmou que já se sente contemplado pelo seu legado e que deve apoiar candidaturas de nomes que ele acredita serem fortes, mas que se não houver outro jeito, poderá sim concorrer a um novo pleito.

“Se chegar a conclusão de que a minha candidatura é instrumento para derrotar o fascismo neste país, para trazer o prazer de ser brasileiro outra vez, se para provar isto eu tiver que ser candidato, não tenha dúvidas de que eu serei candidato”, completou Lula.

   ( Badalo) 

Bottom Ad [Post Page]

| Designed by Colorlib