O novo relator para o inquérito que apura se o presidente Jair Bolsonaro tentou interferir na Polícia Federal será o ministro Alexandre de Moraes. A redistribuição foi determinada pelo presidente do STF, ministro Luiz Fux, a pedido dos advogados do ex-ministro Sergio Moro. O caso estava sob a relatoria do ministro Celso de Mello, que se aposentou no último dia 13.

Pelo regimento interno do STF, os processos do ministro que se aposenta são herdados por quem assume a vaga. No caso do decano, o indicado por Jair Bolsonaro foi o desembargador federal Kassio Nunes Marques, que será sabatinado nesta quarta-feira pelo Senado.

O pedido da defesa de Moro, contudo, apontou a necessidade de “celeridade” para o andamento do inquérito. Argumento que foi acolhido por Fux. A Corte ainda precisa decidir se Bolsonaro pode depor por escrito ou se deverá prestar depoimento presencialmente, conforme decisão de Celso de Mello.  


Veja 

Bottom Ad [Post Page]

| Designed by Colorlib