A Economia Criativa é um dos setores mais promissores do mercado – tanto que para alguns analistas, é vista como a economia do Século XXI. Seu potencial é justificado pelo fato de reunir um conjunto de atividades ligadas à criatividade, com vistas a explorar seu valor econômico por meio da criação, produção e distribuição de produtos e serviços. Por isso, há muitas possibilidades a serem exploradas, tendo por base o imenso talento dos artistas e empreendedores brasileiros. 


Coronavírus pode afetar 4,9 milhões de trabalhadores da economia criativa e da cultura


Apostando nessa força transformadora, o Sebrae-CE apresenta a primeira edição do Festival Nordestino de Economia Criativa, que vai acontecer entre os dias 28 e 30 de setembro de 2020.

“O objetivo é propiciar uma experiência de aprendizado, troca de informações e aprofundamento do conhecimento sobre a importância da cultura local como fonte de criação, fruição e desenvolvimento dos setores da Economia Criativa. O diferencial deste evento é a integração dos Estados, dos atores, a troca de experiências e o formato, que permite o alcance sem limites do público interessado”, define Tania Mary Porto de Carvalho Freitas, articuladora da Regional Sebrae Cariri.

O evento será totalmente online, e o público poderá participar de palestras, oficinas e rodas de conversa. Já é possível acessar toda a programação através do site www.festivaleconomiacriativa.com.br

Integração

Ao integrar os setores criativos da Região Nordeste, o Festival Nordestino de Economia Criativa projeta dar visibilidade à cultura regional, mediante a presença de empreendedores criativos que poderão trocar informações e ampliar sua rede de contatos. “Também esperamos que outros setores se interessem em conhecer mais sobre a Economia Criativa, na perspectiva de novas parcerias e inovação de negócios”, explica Tania Mary Porto de Carvalho Freitas. “O Festival se originou como parte integrante do Projeto Regional Nordeste da Cadeia de Valor da Economia Criativa”, acrescenta a articuladora da Regional Sebrae Cariri.

O público terá uma vasta programação durante o Festival. No total, serão 18 palestras, 7 rodas de conversa, 9 oficinas, 6 casos de sucesso e uma Mostra de Negócios Criativos, contemplando participantes de nove Estados do Nordeste.

Como temáticas presentes nos painéis estão: sítios culturais, experiências culturais, artes visuais, artes performáticas, publicações, áudio visual, design e novas mídias.

Mostra Criativa

Um dos pontos altos do Festival Nordestino de Economia Criativa será a Mostra de Negócios Criativos, que vai apresentar os empreendimentos criativos . Os participantes selecionados terão acesso a um evento que proporcionará divulgação dos produtos e serviços nos segmentos: artesanato e arte popular, artes visuais, audiovisual/cinema, design (gráfico, moda e interiores), música, gastronomia, teatro, circo, literatura, games, websites, arquitetura, comunicação e publicidade. “Além disso, haverá importante intercâmbio para inovação de produtos, processos e parcerias”, ressalta Tania Mary Porto de Carvalho Freitas, articuladora da Regional Sebrae Cariri.

Foram selecionados no referido edital 43 empreendimentos criativos de diversos municípios cearenses, integrantes dos segmentos de design, moda, artesanato, turismo cultural, músicos etc. Também vão participar empreendedores criativos de outros Estados do Nordeste. Os interessados devem procurar a coordenação da economia criativa do Sebrae do seu Estado (NE).

O público-alvo do Festival é formado por pequenas empresas dos setores da Economia Criativa, instituições de apoio e parceiros representativos da cadeia de valor da Economia Criativa, “além de potenciais empreendedores universitários dos cursos de áreas relacionadas e pessoas interessadas em ampliar seu olhar e buscar oportunidades”, finaliza Tania Mary Porto de Carvalho Freitas.

   Badalo 

Bottom Ad [Post Page]

| Designed by Colorlib