O Tribunal Superior Eleitoral (TSE) está adotando medidas para deixar os mesários e os eleitores seguros quanto à prevenção contra o coronavírus, mas os números de uma pesquisa do Instituto Datafolha, divulgada, neste sábado, dão indicativo de que poderá ser alta a abstenção no dia 15 de novembro quando serão escolhidos os novos vereadores e prefeitos dos 5.568 municípios brasileiros.
A pesquisa mostra que, em São Paulo, por exemplo, 34% das pessoas entrevistadas temem ir aos locais de votação com receio de infecção pelo vírus que, até a manhã deste sábado, já deixou mais de 140.000 mortos em todo o Brasil. Do total de vítimas fatais pela doença, quase 13.000 estão na capital paulista.

Uma parte dos eleitores – 24%, conforme os dados do Instituto Datafolha, sente segurança para ir às urnas, enquanto, para 42%, há pouca segurança. Registrada no Tribunal Regional Eleitoral de São Paulo sob o número 06594/2020, a pesquisa do Datafolha foi realizada nos dias 21 e 22 de setembro, ouviu, presencialmente, 1.092 eleitores e tem uma margem de erro d de três pontos percentuais, para mais ou para menos.

O maior índice de eleitores que mostram temor com os riscos da Covid-19, de acordo com a pesquisa, está na faixa etária de 45 a 59 anos – 40%, seguido das pessoas entre 35 a 44 anos – 38%. A pesquisa mostra, ainda, que os homens (26%) se sentem mais inseguros do que as mulheres (41%).

PREVENÇÃO NO TSE E NOS PARTIDOS
O Tribunal Superior Eleitoral (TSE) definiu protocolos para a convocação dos mesários a fim de evitar a exposição de pessoas à contaminação pelo novo coronavírus. Pessoas do grupo de risco, com doenças crônicas ou com mais de 60 anos, foram dispensadas do trabalho nas eleições deste ano.
Segundo o TSE, além do reforço à convocação de voluntários, por meio de campanha na internet, rádio e televisão, foram priorizados meios eletrônicos para a convocação de mesários. Como medida de prevenção contra à pandemia, o TSE desaconselhou a realização de atos que promovam a aglomeração de pessoas.
Outras medidas, para os locais de votação, foram definidas como segurança para mesários e eleitores, como, por exemplo, a suspensão da biométrica dos eleitores. O TSE decidiu, ainda, que serão feitas marcações nas seções eleitorais para garantir o distanciamento social, e o fluxo de votação foi adaptado para que o eleitor passe pela mesa receptora de votos apenas uma vez.
Os mesários e servidores da Justiça Eleitoral que trabalharão no dia da votação receberão máscaras faciais, que deverão ser trocadas a cada quatro horas, proteções de rosto do tipo face shield e álcool em gel 70%.
HORÁRIO DE VOTAÇÃO
Como iniciativa para evitar aglomerações nos locais de votação, o TSE decidiu antecipar em uma hora o início da votação. Os eleitores poderão votar a partir das 7 horas da manhã, sendo que, entre e as 10 horas, a prioridade é para as pessoas com mais de 60 anos.
PARTIDOS E CANDIDATOS

Os números do Instituto Datafolha estão na agenda dos partidos e dos candidatos que, desde já, definem ações para motivar e mobilizar os eleitores. A alta abstenção pode provocar muitas surpresas e inverter as projeções de intenção de votos a serem colhidas ao longo da campanha eleitoral que, oficialmente, começa nesse domingo. Os contatos pessoais – sem aglomeração, e as mensagens pelas redes sociais, assim como um conteúdo mais atrativo da propaganda pelo rádio e pela televisão, estão entre as estratégias estudadas pelos candidatos e partidos para garantir a presença dos eleitores no dia de votação.

(*) Com informações do TSE.

Bottom Ad [Post Page]

| Designed by Colorlib