Segundo boletim epidemiológico da Secretaria da Saúde do Ceará (Sesa), das 22 Áreas Descentralizadas de Saúde (ADS) do Estado, apenas três apresentaram incrementos de casos de Covid-19 no período de 9 de agosto a 5 de setembro. As ADS de Tauá, Aracati e Iguatu tiveram aumento de 56,1%, 49,3% e 6,2%, respectivamente, no número de casos da doença no período citado. Os dados foram divulgados nesta sexta-feira (18).
Apesar da alta nestes municípios, o interior cearense, considerando as macrorregiões, segue a tendência da Região Metropolitana de Fortaleza de queda no número de diagnósticos positivos de Covid-19 e de óbitos pela doença, de acordo com dados do IntegraSUS.
As mesmas regiões já apareciam entre as ADS com registro em alta de casos da Covid-19 citadas no boletim da Sesa divulgado no último dia 10 de setembro, que levou em conta dados coletados entre os dias 2 e 29 de agosto. O aumento registrado no último boletim foi o seguinte:

Tauá - passando de 230 para 359 casos (+56,1%)

Aracati - passando de 146 para 218 casos (+49,3%)

Iguatu - passando de 1.234 casos para 1.310 (+6,2%)

A ADS corresponde ao município polo e regiões vizinhas, é uma divisão criada pelo Governo do Estado do Ceará para descentralizar o foco da capital.

Média de mortes - Em relação ao registro de mortes, é a ADS de Crateús que chama atenção, com um aumento de 114,3%. A região passou de 7 para 15 mortes no período das Semanas Epidemiológicas (SE) 33 e 34, e 35 e 36, correspondendo ao intervalo de 9 de agosto a 5 de setembro.

Também tiveram incremento nas mortes as seguintes ADS

Tauá - passando de 2 a 3 mortes (50,0%)

Cascavel – passando de 7 a 9 mortes (28,6%)

Icó - passando de 12 a 14 mortes (16,7%)

Iguatu – passando de 15 a 17 mortes (13,3%)

O mês de setembro teve o menor índice de mortes por dia no Ceará (15,3), se comparado aos meses de maio (124,3), junho (66,7), julho (39,4) e agosto (21,4).

Bottom Ad [Post Page]

| Designed by Colorlib