Com o Apoio da Secult, a III Mostra do Brincar será realizada de 20 a 23 de agosto e ganha outro contexto de Território, agora no Ambiente Virtual

Pensar o brincar a partir do processo de organização e participação social que possibilite a definição do uso do espaço urbano é mergulhar no conceito que define o Direito à Cidade. 

Essa discussão entra na centralidade da reflexão de qual cidade está sendo construída, a partir do seu centro e de suas margens que atende às especificidades da infância. Com base nestas percepções, o Ponto de Cultura Coletivo Camaradas e a Rede de Articulação Território Criativo do Gesso, em parceria com a Secretaria da Cultura do Estado do Ceará, o Theatro José de Alencar, a Vila da Música, a Fundação Casa Grande, a Associação Mensageiras da Paz, A Universidade Federal do_Cariri (UFCA), a Universidade Regional do Cariri (URCA), o Coletivo Narradores do Cariri, o Museu Escola de Artes Raimunda de Canena, a Associação Libertária de Desenvolvimento e Educação Interativa Ambientalmente Sustentável –  ALDEIAS, o Laboratório de Estudos em Gestão de Cidades e Territórios (LACITE) e o Observatório das Cidades do Cariri apresentam, de 20 a 23 de agosto de 2020, a III Mostra do Brincar, com o tema “o brincar e o direito à cidade”.

Esta iniciativa de caráter colaborativo e integrativo, desvincula-se de atividades competitivas e de promoção do consumismo e reconhece a brincadeira como instrumento de desenvolvimento intelectual, motor, social e emocional da criança. Ocorrendo pela terceira vez consecutiva, a Mostra do Brincar inova nestes tempos de pandemia sendo realizada em plataforma online, pelos Canais do YouTube e Facebook da Secult, do Coletivo Camaradas e do Theatro José de Alencar, e ganhando outro contexto de Território ao ocupar o espaço virtual. A Mostra será constituída de web debates com profissionais das áreas da pedagogia, artes, direito, educação física, geografia, administração, arquitetura, urbanismo e ativistas comunitários, além de apresentações artísticas e oficinas. 

No contexto atual, percebe-se cada vez mais que as cidades negam o direito de participação social na definição das suas diretrizes e na sua construção arquitetônica e urbanística. Ampliam-se o asfaltamento e com ele, a velocidade, a temperatura ambiental e os riscos para as crianças. A arborização urbana vai sendo eliminada e com isso vão  sendo reduzidos os espaços de sombreamento e de convivência. As praças, em especial, as periféricas, vão sendo abandonadas e pensados fora das realidades locais e do contexto das crianças.        

“É nesse contexto, voltado para discutir a cidade com um olhar para a infância, que possa ser norteado  pela transversalidade de uma cidade  lúdica, educativa, criativa, leitora e  acessível para as crianças, como elemento parte do processo de humanização e emancipação que realizamos esta atividade”, destaca Alexandre Lucas, coordenador da Mostra do Brincar.               

Por que é importante brincar? 

O brincar é a antessala preparatória para a vida adulta. A brincadeira é uma ferramenta imprescindível para o desenvolvimento emocional, motor, cognitivo e social das crianças. Vários estudos no campo da psicologia apontam para a importância do brincar como mediador da aprendizagem. Para Vygotsky, o homem constitui-se enquanto ser social e necessita do outro para desenvolver-se. Ele destaca nos seus estudos sobre a infância, as contribuições acerca do papel que a brincadeira desempenha, fazendo referência a sua capacidade de estruturar o funcionamento psíquico da criança. Neste sentido, a relação entre o desenvolvimento, o brincar e a interação/mediação são primordiais para a construção de novas aprendizagens. 

Para a psicologia histórico-cultural, desenvolvida por Vygotsky, existe uma estreita vinculação entre as atividades lúdicas e as funções psíquicas superiores, desta forma, as atividades lúdicas podem ser o melhor caminho de interação entre os adultos e as crianças e entre as crianças entre si visando novas formas de desenvolvimento e de reconstrução de conhecimento. 

Coletivo Camaradas

O Coletivo Camaradas desenvolve atividades lúdicas na Comunidade do Gesso (Crato-CE), desde de 2007, englobando brinquedoteca, contação de histórias, oficinas, exibições de filmes, rodas de poesia, apresentações artísticas, etc. As ações são desenvolvidas com o intuito de integrar o Território Criativo do Gesso composto pelos bairros Centro, Pinto Madeira, Santa Luzia e São Miguel, onde está localizada a comunidade do Gesso e é situada a sede do Coletivo Camaradas. 

A concepção do Território visa potencializar as atividades dos sujeitos, grupos e instituições que atuam neste entorno. Neste sentido, a Mostra do Brincar nasce na perspectiva de interligação do Território e de construção de uma reflexão e da disseminação de uma cultura lúdica como vetor de desenvolvimento social e discussão do Direito à Cidade.

 

:. Mais informações:

ASCOM Secult-CEimprensasecultce@gmail.com 

Lucas Benedecti - (85) 99693-7303

Paula Candice - (85) 98848-4987

Ivna Girão - (85) 98817-5149

Bottom Ad [Post Page]

| Designed by Colorlib