Camilo não vai a evento com Bolsonaro e lembra que transposição foi obra concebida e tocada pelo Governo Lula

Camilo em visita ao projeto


Camilo em visita ao projeto

O governador Camilo Santana (PT) não estará na festa que Jair Bolsonaro realizará, a partir das 12 horas desta sexta-feira, em Penaforte (Região do Cariri), quando assistirá à chegada das águas do Rio São Francisco ao Ceará. O governador afirmou que só após o Estado superar a pandemia, que já atingiu mais de 100 mil pessoas, voltará ao local da transposição. 
Ele usou sua página no Facebook para lembrar que a obra só saiu porque foi concebida e tocada pelo Governo Lula e Dilma, com participação do então ministro da Integração Nacional, Ciro Gomes. 
"Hoje é um dia importante para o nosso Ceará: o dia da chegada das águas do Rio São Francisco, uma obra de imensa relevância para nosso estado. Que foi concebida e tocada no Governo Lula, com o apoio do ex-ministro Ciro Gomes, e continuada pelos Governos Dilma, Temer e, agora, Jair Bolsonaro"

Hoje é um dia importante para o nosso Ceará: o dia da chegada das águas do Rio São Francisco, uma obra de imensa relevância para nosso estado. Que foi concebida e tocada no Governo Lula, com o apoio do ex-ministro Ciro Gomes, e continuada pelos Governos Dilma, Temer e, agora, Jair Bolsonaro. Agradecemos a todos pela contribuição para o desenvolvimento dessa obra histórica para o Nordeste, cujo andamento acompanhei de perto nos últimos seis anos, e muito lutei para sua realização. Minha homenagem aos milhares de operários, engenheiros e colaboradores que dedicaram todo o seu esforço em dias incansáveis de trabalho. Só após superarmos este grave momento de pandemia, que já atingiu mais de cem mil irmãos e irmãs cearenses, deverei voltar ao local da transposição, para ver de perto as águas do São Francisco já no nosso Cinturão das Águas, por onde seguirão para garantir segurança hídrica para a população cearense.

Eliomar de Lima

Postagem Anterior Próxima Postagem