Barro registra a menor temperatura do Ceará 15 graus

A região do Cariri registrou, nesta quarta-feira (17), a menor temperatura do Estado desde o início do período do ano mais frio, que marca o inverno no hemisfério sul. O município de Barro, a cerca de 80 quilômetros de Juazeiro do Norte, registrou nesta madrugada uma temperatura de 16,1ºC, a menor em território cearense neste ano, segundo a Fundação Cearense de Meteorologia e Recursos Hídricos (Funceme) e o Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet). Outras cidades do Cariri também já registraram baixas temperaturas e até chuva de granizo, nos últimos dois anos.

 Cariri registra a menor temperatura do Ceará, chegando perto dos 15ºC


Barbalha também foi outro município da região que registrou temperaturas baixas. Até a última terça-feira (16), a cidade tinha registrado 18,4ºC, e juntamente com Tianguá (16,8ºC), na região da Ibiapaba, e Tauá (17,6ºC) no Sertão Central e Inhamuns, apresentaram as menores temperatura do Ceará até então em 2020. Campos Sales também registrou clima mais frio, com temperaturas de 18,6ºC.

O fenômeno é explicado por especialistas em meteorologia da Funceme, que dizem que a rápida perda radioativa solar, maior durante a noite e madrugada, devido à ausência de nebulosidade, faz baixar a temperatura mínima, que é registrada por volta das 6 horas. Neste período, os termômetros tendem a registrar as menores temperaturas de todo o dia.

Nos dias nublados, onde a luminosidade é reduzida, a baixa temperatura também se registra mesmo nos horários mais quentes, como entre o meio dia e às 14 horas.

Granizo

Nos meses de chuva mais intensa no Nordeste, geralmente entre janeiro e março, as baixas temperaturas também fazem surgir o fenômeno da chuva de granizo, que não é descartada nesse período. Em 2019 houve registros das pedras de gelo caindo do céu em municípios caririenses como Santana do Cariri e Mauriti, que não viam o fenômeno há bastante tempo. Caririaçu também já registrou o fenômeno em anos anteriores, por ser a cidade mais alta em relação o nível do mar.

A meteorologia prevê que precipitações deste tipo podem ocorrer nesta época do ano devido a formação de vórtice ciclônico em altos níveis nos locais onde a temperatura ambiente é mais baixa se choca com uma mais alta, causando um resfriamento das gotículas de água ao cair a chuva.
No Ceará, os meses de junho e julho são climatologicamente mais “frios”, mas sem ascendência de fortes chuvas. Neste período, o hemisfério sul do globo, onde o Estado está localizado, passa a vivenciar o inverno, que, em 2020, inicia-se no dia 22 deste mês.


Badalo 
Postagem Anterior Próxima Postagem