Moro cita que o pronunciamento de Bolsonaro confirmou alguns pontos da versão sustentada por ele (Foto: Sergio LIMA / AFP)
Moro cita que o pronunciamento de Bolsonaro confirmou alguns pontos da versão sustentada por ele (Foto: Sergio LIMA / AFP)
O ministro do Supremo Tribunal Federal (STF), Celso de Mello, decidiu levantar o sigilo integral do vídeo da reunião ministerial do dia 22 de abril, apontado pela defesa do ex-ministro Sergio Moro como pertinente à investigação que apura interferência ou não do presidente Bolsonaro na Polícia Federal (PF). 

A divulgação ocorre dentro do inquérito que investiga a acusação de que o presidente Jair Bolsonaro pretendia intervir indevidamente na Polícia Federal. A divulgação é pedido da defesa do ex-ministro Sergio Moro.

A Advocacia Geral da União (AGU) pediu ao STF para entregar o vídeo apenas com trechos que envolvam Moro.

Após assistir ao vídeo da reunião ministerial do dia 22 de abril, o advogado do ex-ministro Sérgio Moro Rodrigo Sánchez Rios afirmou que o material 'confirma integralmente' as declarações dadas pelo ex-juiz tanto no anúncio de sua demissão quanto no depoimento prestado à Polícia Federal no último dia 2. Em nota, o advogado afirmou ainda que o vídeo 'não possui menção a nenhum tema sensível à segurança nacional' e defendeu que a íntegra da gravação seja tornada pública.
O vídeo da reunião foi entregue pelo Planalto ao Supremo na sexta, 8, e o decano decidiu colocar temporariamente sigilo sobre o material.


O POVO 
Postagem Anterior Próxima Postagem