A saída dos militares do Estado deve acontecer apenas após o decreto do fim da GLO.
A saída dos militares do Estado deve acontecer apenas após o decreto do fim da GLO. (Foto: MAURI MELO/O POVO)
As Forças Armadas presentes no Ceará estão se preparando para deixar o Estado. Com a Garantia de Lei e Ordem (GLO) em vigor até a próxima sexta-feira, 6, o Exército está conduzindo uma fase de transição, em que o controle operacional da segurança pública está sendo devolvido ao Governo do Estado.
Em coletiva de imprensa na manhã desta quarta-feira, 4, na Base Aérea de Fortaleza, o Comandante Militar do Nordeste, general Freire Campos, avaliou que a operação, que conta com efetivo de cerca de três mil agentes, está acontecendo dentro do “clima de normalidade”. “Está sendo de forma bastante equilibrada, em sintonia com os demais órgãos de segurança pública”, garantiu.
A saída dos militares do Estado deve acontecer apenas após o decreto do fim da GLO. O retorno a seus locais de origem deve acontecer de forma gradual, de acordo com a disponibilidade de aeronaves para realizar o transporte. Freire Campos ressaltou que a população ainda poderá ver tropas trafegando pelo Estado após o fim da operação, mas apenas com fim de locomoção — nenhum patrulhamento será realizado.
A operação Mandacaru conta com efetivo de 2,5 mil militares de cinco estados, além de 300 viaturas. O objetivo é garantir a preservação da ordem pública e o restabelecimento das condições de normalidade no Estado. Em coletiva no último dia 26, o Exército afirmou que a ação resultou na redução em 35% no número de homicídios desde o dia 21 de fevereiro.


o Povo 
Postagem Anterior Próxima Postagem