Advertisement

Main Ad

Brigadistas voluntários contra mosquito Aedes Aegypti mobilizam a população em Cedro


Diariamente, um grupo formado por jovens, estudantes, profissionais liberais e funcionários públicos percorre bairros para visitar casas com alerta de proliferação do mosquito Aedes aegypti, causador das doenças dengue, zika e chikungunya. São os 10 brigadistas voluntários de Cedro que, ao lado do Comitê Municipal de Combate às Arboviroses e do Programa Saúde na Escola (PSE), têm papel determinante na luta por mais saúde no município.

 
 foto : Marcos Rodrigues


A parceria com a Universidade Federal do Ceará (UFC) e o seu programa “Aedes em foco” foi essencial para capacitar os profissionais da Saúde e da Educação, que com essa ferramenta inovadora agilizou o combate ao mosquito, atualizando informações relacionadas aos bairros que carecem da presença dos brigadistas voluntários. 

“Os resultados do nosso esforço com o uso desse aplicativo apontam para a eliminação de casos de arbovirose em Cedro, com a consequente redução de internações no hospital local”, explica o prefeito Dr. Nilson Diniz.

O Secretário de Saúde Plácido Basílio lembra: é período de chuvas e, por isso, a atenção deve ser redobrada. “Todo cuidado nesse momento. E que o exemplo venha das secretarias municipais. Os trabalhos estão sendo intensificados com ações de saúde e educação do Comitê Municipal, em conjunto com escolas, associações, grupos do CRAS, CREAS, SCFV e parceiros”.
 
O estudante e brigadista voluntário Leandro Silva, do curso de Sistemas de Informação do IFCE Campus Cedro, destacou que a motivação para lutar contra o Aedes ayegpti foi a visita que uma Agente Comunitária de Saúde (ACS) fez à sua residência. “A partir desse dia, minha rotina são as visitas semanais e os mutirões, com orientações nas igrejas, escolas e ruas, chamando as pessoas para aderirem ao projeto”, explica.

 Já o estudante Ícaro Viana, do Curso de Enfermagem da Escola Estadual de Educação Profissional Francisca de Albuquerque Moura, tornou-se brigadista para agregar conhecimentos a respeito das arboviroses e ajudar a reduzir os casos de doenças no município. “Conheci o projeto por ocasião de uma palestra sobre o programa “Aedes em foco”, informa.
 
Identificando um brigadista
 
Os brigadistas usam a blusa verde do projeto. Em contato com a população, orientam para que no período de chuvas o trabalho seja intensificado. Nas residências são identificados o armazenamento de água em bacias, potes e caixas d’águas descobertas, quintais que necessitam de retirada de pneus e objetos que acumulam água. “Contamos com a parceria da Secretaria de Meio Ambiente para a realização de mutirões para fazer frente à proliferação do mosquito”, pontua a Coordenadora do “Aedes em foco” em Cedro, Kamylla Diniz.

A sistemática de funcionamento do aplicativo que auxilia os moradores também é repassada para os jovens nas redes sociais, diariamente. Entre eles está o brigadista Eduardo Oliveira, que conheceu a ação da prefeitura por meio das plataformas digitais. “É um projeto que vale a pena entrar, por meio dela orientamos à população nessa luta diária”, pontua.
Saiba mais sobre o Programa
 
Para conhecer mais sobre o “Aedes em Foco”, consulte o site: http://www.aedes.ufc.br/
O Plano Municipal de Combate às Arboviroses, aprovado pelo Conselho Municipal de Saúde (CMS), conta com o apoio do Programa Saúde da Escola (PSE), das Secretarias Municipais, de escolas, associações, conselhos, Brigada Municipal, APAE, equipamentos do CRAS, CREAS, SCFV e postos de saúde. “Vamos mobilizar toda a população, a quadra chuvosa se aproxima. Vamos trabalhar com foco na educação, na retirada de possíveis criadouros do mosquito”, ressalta o secretário de Saúde Plácido Basílio.
 
Casos confirmado
 
De acordo com dados do Sistema de Informação de Agravos de Notificação (SINAN), foram notificados no município, em 2019, seis casos de dengue, sendo três importados. Não houve registro de casos de zika e chikungunya.
 
Icó News