Estudantes do Campus de Quixadá da Universidade Federal do Ceará (UFC) e do Instituto Federal do Ceará (IFCE) foram selecionados para uma das etapas finais do concurso de tecnologia Campus Mobile, prevista para ocorrer em fevereiro de 2020, em São Paulo. Para custear as passagens e representar o Ceará na competição, os estudantes arrecadam doações.

Enquanto o aplicativo Polímians, da UFC, quer dar visibilidade a grupos de dança e teatro locais, facilitando o patrocínio a esses grupos; a startup IAgro, desenvolvida por estudantes do IFCE, propõe um sistema para otimizar o trabalho no agronegócio.

O estudante Lucas Silva, 22, do curso de Design Digital da UFC, compõe a equipe do aplicativo Polímians, e explica que a plataforma foi pensada para ajudar a dar visibilidade a grupos artísticos independentes. “O problema que pretendemos solucionar é a dificuldade que os grupos de teatro e dança têm para conseguir incentivos”, explica.

Além dele, os estudantes Wytalo de Lima, Karla Alves e Elida Correia, do mesmo curso, integram o grupo do projeto. O nome faz referência à Polímnia, musa do teatro e da dança na mitologia grega. A plataforma foi pensada tanto para a versão desktop quanto para o celular.

Apesar de buscar divulgar o trabalho de grupos de teatro e de dança, o Polímians pode ser utilizado também pelo público em geral. Além disso, é possível fornecer feedbacks para essas companhias sobre o trabalho realizado.

O trabalho teve orientação dos professores Aníbal Cavalcante e Leonara Braz, do curso de Design Digital, e da coordenadora do Núcleo de Inovação e Empreendedorismo (Inove) do Campus da UFC em Quixadá, Roberta Dutra. “A participação dos alunos na competição é muito representativa porque possibilita que o mercado os conheça, gerando contratações, mesmo que a distância, para trabalho remoto”, afirma Roberta.


 (Do G1-CE)

Bottom Ad [Post Page]

| Designed by Colorlib