Cariri será palco do I Simpósio Internacional sobre Culturas e Literaturas Populares - Blog Amaury Alencar - O Mais completo do Interior do Ceará

Blog Amaury Alencar - O Mais completo do Interior do Ceará

O Blog mais completo do interior do Ceará com compromisso com a notícia.

Breaking

06/07/2021

Cariri será palco do I Simpósio Internacional sobre Culturas e Literaturas Populares




Foi lançado na noite da última quarta-feira (30), o I Simpósio Internacional sobre Culturas e Literaturas Populares, realizado por meio do Instituto de Pesquisa José Marrocos (Ipesc), da Universidade Regional do Cariri (URCA), em parceria com diversas instituições como a Universidade Estadual do Ceará (UECE) e a Secretaria de Cultura do Estado.

O simpósio acontece de 6 a 9 de dezembro de forma virtual, com transmissão pelos canais da URCA e do Ipesc, no Youtube. As inscrições podem ser realizadas através do Sistema de Eventos da URCA. O evento contará com mesas redondas, grupos trabalhos e apresentações de vídeos além de pesquisadores e estudiosos do Brasil e outros países. Na programação devem ocorrer conferências, oficinas, simpósios temáticos, depoimentos de mestres, exposições, dentre outras formas.

O evento

O evento terá seis eixos e oito mesas. As abordagens estarão relacionadas a Saberes, vivências e ancestralidades: as artes do sagrado; Fazeres da artesania na teia da tradição; Poéticas populares do corpo e da voz: cantigas, performances e brincadeiras; Narrativas: oral, impressa e cibernética; Cultura popular na formação humana, no cotidiano escolar e nas universidades; e Patrimonialização da Chapada do Araripe, Geopark Araripe e Museus Orgânicos – iniciativas de salvaguarda do patrimônio natural e cultural.


 Cada um dos eixos repercute em outros temas geradores que estarão representados em oito mesas redondas com temas como: A religiosidade popular e as artes do sagrado, Vivenciando a cultura popular tradicional: saberes, ofícios e os tesouros vivos”; Patrimônio cultural imaterial e estratégias de salvaguarda: os casos da Literatura de Cordel, da Festa do Pau da Bandeira de Santo Antônio de Barbalha e da Xilogravura.

Também entram nos debates temas como a Cantoria e cultura popular, cultura hip hop e demais culturas de rua; Cultura afro-brasileira, quilombos e capoeira; Escritas, narrativas e diálogos culturais: circularidades, movências e hibridações; Cultura e literatura popular na educação; e Povos Originários e Arqueologia Social Inclusiva.

O simpósio tem a promoção do Ipesc, através da Pró-Reitoria de Extensão da URCA – UECE – UVA – UFCA – UNILAB, com as parcerias da associação Ibero-Americana de Comunicação – Assibercom, Escola de Saberes Ave Poesia de Assaré, Federação Brasileira das Associações Científicas e Acadêmicas de Comunicação – Socicom, Fundação Casa Grande, GeoparK Araripe Mundial da UNESCO, Rede Arte na Escola, Rede de Estudos e Pesquisa em Folkcomunicação – Rede Folkcom, ONG Beatos, Laboratório de Estudos e Pesquisa em História e Culturas – DÍCTIS (UECE) contando ainda com os apoios institucionais da Secretaria da Ciência, Tecnologia, Educação Superior e Inovação (SECITECE), Secretaria de Cultura e Secretaria de Educação do Estado do Ceará.

O lançamento virtual contou com a palestra do Secretário de Cultura do Estado do Ceará, Fabiano Piúba, além de apresentação do poeta e cantador, João Bandeira, e representantes de instituições culturais da região e do Estado, a exemplo do Reitor da URCA, Professor Francisco do O’ de Lima Júnior. A chefe do escritório regional da Secretaria de Cultura do Estado, Dane de Jade, fez a apresentação e mediação do lançamento e destacou a relevância dos debates com enfoque para a cultura regional e sua riqueza.

O Reitor realizou sua fala em nome das universidades representadas pela URCA e ressaltou a satisfação de participar do evento, mesmo sendo virtual. Lima Júnior destacou a grandiosidade do evento, por aspectos que têm a ver com o território, dentro do contexto de influência cultural, como matriz original, onde se gera, se desenvolve e se assentam as ações da URCA. “As nossas universidades nascem com esse vínculo e o pensar o universal a partir do local”, diz.

Segundo o Lima Júnior, o evento trará um conjunto de programações para integrar cultura, ciência, conhecimento, e pensar a formação de redes que fortaleça cada vez mais o papel institucional de interação entre a ciência e a cultura, por uma agenda mais consistente, para dar mais visibilidade à nossa raiz, da cultura do Cariri, Ceará e do Nordeste. Além disso, afirma o papel da ‘pluridiversidade’ através da universidade.

O Secretário de Cultura do Estado, Fabiano Piúba, abordou em sua fala Culturas e Literaturas Populares do Ceará, a amplitude da relevância cultural, no contexto de formação do ser humano, do ponto de vista econômico e social, dentre outros importantes aspectos de potencialidades.

A professora Edite Colares, do curso de Pedagogia da UECE, apresentou a programação, destacando os objetivos e justificativas para a realização do Simpósio, além da abrangência no fortalecimento da cultura e da arte dentro da Universidade, através da união das universidades. O Cariri é um campo fértil da cultura material e imaterial e dos encontros, a exemplo da Festa do Pau da Bandeira de Barbalha e a literatura de cordel, reconhecida como patrimônio imaterial do povo brasileiro.

O professor Hidelbrando dos Santos destacou o Cariri como o verdadeiro epicentro da cultura e a URCA guardiã. Ele ainda salientou a importância da cultura regional e destacou a sua alegria se estar fazendo parte do momento. A proposta do Simpósio é discutir as diversas formas de manifestações e linguagens dessa cultura, nos seus variáveis aspectos.

Já a professora Edite ressaltou os objetivos do Simpósio, como forma de situar e refletir sobre essas culturas, diante das política de patrimônio e caminhos seguros de salvaguarda, além de discutir as políticas do estado essencial para o fortalecimento e preservação.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.