Debate de gênero na escola é tema da próxima live da SPS

A escola é um dos espaços onde se ensinam conceitos, valores, crenças e relações. E um tema que é desafiador, nos dias atuais, é falar sobre gênero nesse ambiente. É no sentido de discutir esse assunto que a Secretaria da Proteção Social, Justiça, Cidadania, Mulheres e Direitos Humanos (SPS) realiza, nesta quinta-feira (18), o terceiro encontro virtual do projeto “Só para elas”.


 

 A transmissão traz a conversa entre a professora Helena Frota e a secretária-executiva de Política para Mulheres, Denise Aguiar, com o tema “Educação Não-Discriminatória: A importância do debate de gênero na escola e na universidade”. A live será às 19h, na rede social Instagram (@direitoshumanosce).
“A educação é fundamental na construção de uma sociedade igualitária. E é pela igualdade entre homens e mulheres que lutamos diariamente. Essa igualdade significa, entre outras coisas, menos violência e mais justiça social. Por isso, não poderíamos deixar de abordar essa temática”, destaca a secretária-executiva de Pol&iacut e;ticas para Mulheres, Denise Aguiar. 
A professora Helena Frota alerta para os padrões e rótulos que a sociedade impõe. Segundo ela, é importante que este tema esteja na escola desde a Educação Infantil e se apresenta na formação essencial dos docentes e até pelos materiais educativos.
“Discussões sobre gênero e o respeito à orientação sexual de qualquer pessoa ;o condições fundamentais para um Brasil livre do machismo, da homofobia, da misoginia e de qualquer tipo de preconceito. Ou seja, um país mais pacífico e mais feliz”, destaca ela, que é coordenadora do Observatório da Violência contra a Mulher da Universidade Estadual do Ceará. 
A professora defende ainda que “cabe à escola dispor de ambientes e profissionais que possibilitem a prática de valores de igualdade e respeito entre pessoas de sexos diferentes, permitindo que a criança, o jovem conviva com todas as possibilidades vinculadas ao papel do homem e mulher”.
Na quinta-feira seguinte, o projeto aborda “Mulheres lésbicas, bissexuais, travestis e transexuais: lutar por mais direitos e liberdade de amar”. A secretária Denise Aguiar conduz o debate com com a coordenadora de Articulação Regional de Políticas para as Mulheres da SPS, Sílvia Cavalleire.
Postagem Anterior Próxima Postagem