Ceará ultrapassa marca de mil focos ativos de queimadas neste ano



O Ceará ultrapassou a marca de mil focos ativos de queimadas em 2019, conforme dados do Programa Queimadas, do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe). Com 190 registros durante a primeira semana do mês de outubro, o estado alcançou um total de 1.028 casos. De acordo com o instituto, a tendência é de avanço, já que o pico no Ceará ocorre, geralmente, entre outubro e novembro.

Até agora, o mês com maior número de focos ativos registrados foi em setembro, com 460. O balanço de 2019 aponta que o número de casos registrados é maior do que o do mesmo período do ano passado, quando o Ceará registrou 858 focos ativos.



A Fundação Cearense de Meteorologia e Recursos Hídricos (Funceme) aponta que as condições secas de solo e de vegetação, as baixas umidades relativas do ar, além das temperaturas altas e ventos frequentemente  colaboram para o avanço das queimadas nesta época. Um dos estudos mais recentes da Funceme indica que o Ceará possui áreas de 20 municípios com alto risco de incêndios florestais.