Evandro Leitão anuncia funcionamento remoto das atividades da Assembleia Legislativa do Ceará

 











                           


O presidente da Assembleia Legislativa, deputado Evandro Leitão (PDT), abriu a sessão plenária realizada de forma presencial e remota durante a manhã desta quinta-feira (04/03), informando que a Casa, também, seguirá o isolamento social rígido, anunciado pelo governador Camilo Santana na noite da última quarta-feira (04/03). 

“É com tristeza que fazemos esse anúncio, mas temos a certeza que é a decisão mais correta a se tomar”, disse.

Ele explicou que a AL seguirá o novo decreto do Governo do Estado, que estabelece o isolamento social rígido a partir das 00h do dia 5 de março, até o dia 18 de março. “Iremos fechar durante esses 15 dias, e as atividades que ora realizamos de forma presencial, como sessões plenárias, acontecerão, nessas duas semanas, de forma remota”, explicou.

Evandro Leitão mencionou as quase duas mil mortes ocorridas ontem, devido à Covid-19, das quais 90 ocorreram só no Ceará, e lamentou a situação “dramática”.

A AL, conforme observou, continuará funcionando de forma remota no sentido de continuar o enfrentamento à pandemia. “A única solução que percebemos para esse processo é a união e pacificação entre os poderes e instâncias de Governo. Dessa forma, estaremos resguardando não apenas os profissionais da Casa,  mas também familiares e amigos”, disse.

O deputado Sérgio Aguiar (PDT) prestou solidariedade ao Governo do Estado e AL pela decisão, “que não foi fácil de ser tomada”. “Essa Casa foi fechada apenas em situações excepcionais, e agora, mais uma vez, isso acontece sob uma condição que não queremos, mas fortalecemos essa decisão em nome dos nove milhões de cearenses, dando o exemplo e sem fugir dessa luta”, disse.

O deputado Osmar Baquit (PDT) também se manifestou em apoio e lamentou a situação. Para ele, só a união dos poderes e das instituições podem conduzir o país para a solução desse problema. “Precisamos de um bom líder para nos conduzir nacionalmente em direção a um plano emergencial, sob o risco de o Brasil ficar ilhado em relação ao restante do mundo”, alertou.


      Roberto Moreira 

Postar um comentário

0 Comentários