Papa Francisco aceita pedido de renúncia do bispo de Iguatu, dom Edson de Castro Homem

 





A Nunciatura Apostólica comunicou na manhã desta quarta-feira (24), a decisão do papa Francisco em aceitar o pedido de renúncia de dom Edson de Castro Homem (foto), até então bispo de Iguatu (CE), em acordo com o previsto no Cânon 401 do Direito Canônico.


Trajetória eclesial - Filho de Lazaré Andrade Homem e Maria Hercília de Castro Homem. Fez seus estudos de Filosofia e Teologia na Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro. Sua ordenação sacerdotal ocorreu em 18 de outubro de 1977, no Rio de Janeiro. 


Fez o doutorado em Teologia Espiritual, em 1981, na Pontifícia Universidade Gregoriana em Roma e também o doutorado em Filosofia na Universidade do Estado do Rio de Janeiro, concluído em 2004. 

Foi professor de Teologia na Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro, no Instituto Superior de Teologia da arquidiocese, no Instituto de Filosofia e Teologia de São Bento; e professor de Filosofia no Instituto de Filosofia João Paulo II e na Universidade Católica de Petrópolis.


Foi pároco das paróquias: Nossa Senhora Reparadora, em Del Castilho; Maria Mãe da Igreja e São Judas Tadeu, em Padre Miguel; Nossa Senhora da Luz, no Alto da Boa Vista e São Lourenço, em Bangu.

Foi diretor do Instituto Superior de Teologia da arquidiocese do Rio de Janeiro e diretor espiritual do seminário menor do Rio de Janeiro.


 Dom Edson foi prefeito de disciplina do seminário maior da arquidiocese do Rio de Janeiro. Coordenador da Comissão para o Diaconato Permanente e assistente eclesiástico dos ministros extraordinários da Sagrada Comunhão. Foi membro da Comissão Arquidiocesana para a Doutrina da Fé, do Conselho de Pastoral da Arquidiocese e do Conselho de Consultores.


Foi eleito bispo em 16 de fevereiro de 2005 pelo Papa João Paulo II com a sede titular de Muzia, ocorrendo a sua ordenação episcopal no dia 12 de março de 2005, na cidade do Rio de Janeiro. Dom Edson escolheu como lema de vida episcopal: Sufficit tibi gratia, “Graça te basta”.


Na Arquidiocese do Rio de Janeiro, dom Edson desempenhou os seguintes encargos: animador dos Vicariatos Episcopal Urbano e de Jacarepaguá. Animador do Diaconato Permanente, da Associação Cultural, das Faculdades Católicas, do Instituto Superior de Direito Canônico, da Assistência Religiosa ao Menor Privado de Liberdade, de cursos de Doutrina Social e da Pastoral do Menor no Regional Leste I da CNBB. Também foi diretor do Instituto Superior de Teologia e do Instituto Superior de Ciências Religiosas.

Em seis de maio de 2015, o Papa Francisco nomeou-o como bispo diocesano de Iguatu (CE), transferindo-o da sede titular de Muzia e do ofício de auxiliar na arquidiocese de São Sebastião do Rio de Janeiro.

Agradecimento a dom Edson de Castro Homem

Brasília-DF, 24 de fevereiro de 2021.

Estimado irmão, Dom Edson de Castro Homem,


Ao receber a notícia da decisão do Papa Francisco, em aceitar seu pedido de renúncia, a Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB) une-se ao povo de Deus na Diocese de Iguatu (CE), manifestando gratidão pelo seu pastoreio durante os últimos 16 anos.

Seu ministério episcopal teve início em 16 de fevereiro de 2005 como titular de Muzia e auxiliar na Arquidiocese de São Sebastião do Rio de Janeiro, na qual destaca-se o seu serviço à educação. Ministério que continuou na dedicação ao povo de Deus na Igreja particular de Iguatu (CE).  

Que a mesma alegria e disponibilidade de cumprir a vontade do Senhor possam acompanhá-lo em sua emeritude.

Em Cristo,

  • Dom Walmor Oliveira de Azevedo-Arcebispo de Belo Horizonte (MG)-Presidente da CNBB
  • Dom Jaime Spengler-Arcebispo de Porto Alegre (RS)-Primeiro Vice-Presidente da CNBB
  • Dom Mário Antônio da Silva-Bispo de Roraima (RR)-Segundo Vice-Presidente da CNBB
  • Dom Joel Portella Amado-Bispo auxiliar do Rio de Janeiro (RJ)-Secretário-geral da CNBB

Fonte: CNBB







Postar um comentário

0 Comentários