Musa Plus Size Cariri busca alavancar autoestima e cuidar da saúde física e psicológica de mulheres da região

 






                                                  Foto > Anchieta Santana 


Com primeira edição no Cariri, o Musa Plus Size é mais que um concurso de beleza. A finalidade é empoderar mulheres através do cuidado e auto aceitação. O projeto reúne mulheres da região em seis meses com aulas de passarela e apoio psicológico e nutricional, para escolher uma representante do Cariri na seletiva estadual.

Romper os padrões impostos pela sociedade é o ponto de partida para a conquista do empoderamento. O projeto foi idealizado e realizado por um grupo de mulheres Plus Size, e tem como um dos principais objetivos fazer com que todas possam desfrutar da beleza, charme e elegância que o corpo feminino oferece. “Não fazemos apologia à obesidade, cuidamos dessas mulheres e preservamos pela saúde mental e física”, diz Sanucia Pereira, Musa Nordeste e uma das responsáveis pelo projeto no Cariri. “Além de empoderar, fazemos com elas alcancem suas metas. Um grupo de mulheres que lutam por políticas públicas para obesos, inclusão social, contra a violência doméstica e contra o preconceito da gordofobia”, diz a musa. “O projeto vai além de faixa e coroa, é um projeto que abraça e valoriza as mulheres”, conclui.

O Musa acontece em nível nacional, com representantes na Bahia, Recife, Fortaleza e agora em Juazeiro do Norte. Expandindo barreiras, o projeto também terá representação em Portugal.

Em evento na noite da última terça-feira (15), a primeira representação regional foi escolhida. Jéssica Barbosa, de 25 anos, agora é a Musa Beleza Negra Cariri. “Fui pega de surpresa. Estou muito feliz, é uma satisfação enorme representar o Cariri como beleza negra”. Jéssica conta que sempre foi um sonho participar do mundo da moda, mas nunca tinha tido a oportunidade. Quando se deparou com o Musa, neste ano, viu que era aquilo que queria. Jéssica confessa que há o preconceito social com o corpo e com a cor, mas acredita que o mundo está melhorando, e se sente uma representação de luta para ajudar a findar tais opressões.

Membros da coordenação do Musa Plus Size Brasil Internacional estiveram no evento, entre elas a Musa Beleza Plus Size Brasil, Vitória Lacerda, de 22 anos. Ela contou um pouco da experiência no projeto. “O Musa tem sido uma eterna transformação para mim. Desde que eu entrei, minha vida virou de cabeça para baixo, problemas internos que eu nem sabia que tinha consegui transformar”. Vitória também é cantora lírica, e conseguiu concretizar o sonho da carreira musical após participar do projeto. “Se não fosse o Musa na minha vida eu não teria chegado a esse patamar, porque até vergonha da minha voz eu tinha”, conta.

Segundo Vitória, o Musa se diferencia de outros concursos de beleza como os de miss por não impor padrões. “Concursos são muito taxativos, têm padrão, e nós fugimos completamente dos padrões. Nós não nos focamos no físico nem aparência, mas sim em trabalhar e dar assistência para que elas possam galgar seus objetivos”, conclui.

O projeto envolve vários títulos e condecorações, com categorias sênior, para mulheres acima de 35 anos, título de beleza negra e de embaixadora do movimento.

No evento, o título de embaixadora foi dado a Alcinéia Bezerra, que apesar de não ser plus size, foi abraçada pelo projeto e hoje ajuda outras mulheres. “Hoje eu consigo me olhar no espelho com outros olhos e ver a grande mulher que estava escondida em mim. E como eu sempre digo, nunca vá sozinha, sempre leve alguém com você”, afirma. 

( Badalo) 

Postar um comentário

0 Comentários