A Globo anunciou que não renovará o contrato de Renato Aragão, 85, válido até esta terça-feira, 30. O criador da personagem Didi Mocó, ícone do programa Os Trapalhões, trabalhou por 44 anos na emissora, marcando presença em shows como A Turma do Didi, Zorra Total e Criança Esperança.
FORTALEZA, CE, BRASIL,  04-08-2018: Renato Aragão foi homenageado no 28° Cine Ceará Festival Ibero-Americano de Cinema.  (Foto: ALEX GOMES PARA O POVO)
FORTALEZA, CE, BRASIL, 04-08-2018: Renato Aragão foi homenageado no 28° Cine Ceará Festival Ibero-Americano de Cinema. (Foto: ALEX GOMES PARA O POVO)
"Para mim, [o desligamento] ampliou meus projetos. Você não sabe como eu estou gostando. É uma nova etapa. Não paro nunca, sempre trabalhando. Eu me considero meio máquina, meio humano", afirmou o ator para a Uol. Ele ainda afirma que continuará trabalhando na Globo em projetos pontuais. “É a oportunidade de fazer também em outro lugar", reforça. 
Sobre o tempo de atuação na emissora, o humorista destaca “muita alegria” e relembra os 20 anos “de sucesso contínuo” de Os Trapalhões. “Criei o Criança Esperança, que também foi uma maravilha. Depois a Turma do Didi. Fiz muita coisa, tive muita alegria na TV Globo, não tenho nada de ruim para falar. Estou muito feliz com ela.” 
Apesar de Renato não revelar os projetos futuros, por estarem em “negociação”, especula-se que há possibilidade de parcerias com a Netflix e a Amazon. "Tenho muitas ideias acumuladas. Está tudo na fila. Didi tem projetos de filmes e seriados. Muita coisa boa para lançar daqui a pouco", garante. 
A Globo tem cortado custos ao desligar profissionais veteranos como Renato Aragão, Aguinaldo Silva, Miguel Falabella, Vera Fischer e outros. A emissora argumenta que está implantando um novo modelo de gestão de talentos. Para não perder por total a relação com os atores, a Globo deixa em aberto a possibilidade de os profissionais voltarem para trabalhos específicos.

Postagem Anterior Próxima Postagem