A cidade de Iguatu, na região Centro-Sul do Estado, é a segunda do Interior e a terceira do Ceará, a realizar pesquisa sobre o impacto do novo coronavírus na comunidade. O estudo é realizado pela Secretaria da Saúde do Estado (Sesa) em parceria com a secretaria de Saúde municipal. A pesquisa teve início nesta última quinta-feira (25). Serão aplicados 2.100 testes em Iguatu. A previsão é de que o trabalho de campo seja concluído na próxima segunda-feira (29).
O trabalho consiste em visitar casas, cuja escolha foi aleatória, para relização de dois exames: um é o teste rápido, que fica pronto em apenas 15 minutos, a partir da coleta de uma gota de sangue do entrevistado. O segundo é RT-PCR (swab), com o procedimento do cotonete que coleta a amostra da nasofaringe (vasos do nariz). As equipes de campo são compostas por uma enfermeira e um auxiliar de saúde.
Além dos testes, o pesquisador aplica um questionário com perguntas sobre idade, sexo, escolaridade, sintomatologia e se há alguma doença de base (comorbidades).
O projeto tem a coordenação do Instituto Opnus de Pesquisa, de Fortaleza. Ao todo, serão aplicados 2.100 testes divididos em três fases de 700. Como medida de segurança, todos os profissionais estarão equipados com Equipamentos de Proteção Individual (EPIs) e adotarão os protocolos recomendados pelos órgãos de saúde a fim de não expor a população e os profissionais ao risco de contágio.
Postagem Anterior Próxima Postagem