FGTS: Governo deve liberar R$ 28 bilhões neste ano e R$ 12 bilhões em 2020


A equipe econômica do governo Jair Bolsonaro definiu na tarde desta terça-feira (23), que serão liberados, neste ano, R$ 28 bilhões para saques de contas ativas e inativas do Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS). Outros R$ 12 bilhões estão previstos para saques em 2020, seguindo as regras definidas de liberação de recursos na data de aniversário do trabalhador.

O governo acredita que esse dinheiro dará um pequeno gás ao consumo, mas é o que pode ser liberado com prudência para não descapitalizar o fundo. Também está previsto para este ano a liberação de R$ 2 bilhões do PIS-Pasep, o que totalizará os R$ 30 bilhões que a equipe econômica tinha previsto injetar na economia sobre uso do FGTS como instrumento de estímulo ao consumo.

Pelas definições do governo, neste ano os saques devem ser de até R$ 500 por trabalhador. Pelo dados do IBGE, exitem hoje 99,7 milhões de contas ativas. Caso o trabalhador tenha mais de uma conta, o limite de saque será de até R$ 500.

Já a partir de 2020, os saques vão variar de acordo com o valor do saldo em conta. Segundo a equipe econômica, os trabalhadores que tiverem mais recursos em conta terão um percentual menor liberado. Assim, os saques poderão variar entre 10% e 35% do total registrado no fundo. Outra boa notícia é que 100% dos lucros registrados pelo FGTS serão distribuídos entre os trabalhadores.


Ceará agora