Ciro Gomes e PDT pedem investigação dos gastos com alimentação de Bolsonaro

 






                    

                                                      Foto > O Estadão 


Ciro Gomes (PDT) e o Partido Democrático Trabalhista (PDT) vão pedir ao Supremo Tribunal Federal (STF) uma investigação sobre os gastos do Presidente da República Jair Bolsonaro (sem partido) com comida


Em 2020, o Governo Federal desembolsou mais de R$ 15 milhões somente com leite condensado e mais R$ 5 milhões na compra de frutas desidratadas, além de R$ 2,2 milhões em chicletes. Foi o que constatou um levantamento do (M)Dados, núcleo de jornalismo de dados do portal Metrópoles, com base do Painel de Compras atualizado pelo Ministério da Economia.

No Twitter, Ciro Gomes escreveu: “Entrarei na justiça para pedir explicações sobre os gastos absurdos do Bolsonaro! Mais de R$ 15 milhões em Leite Condensado e Chiclete com dinheiro público? Isso é corrupção!”. O Governo Federal, entretanto, nega as acusações de corrupção.

Durante todo o ano de 2020, o Governo Federal gastou, com alimentação, mais de R$ 1.8 bilhões. O valor é 20% maior em relação ao ano anterior.

Outros pedidos de investigação

Além de Ciro Gomes, o deputado David Miranda (PSOL-RJ) protocolou um pedido de investigação junto procurador-geral da República, Augusto Aras, pedindo uma investigação sobre o caso. O documento da ação também foi assinado pelas companheiras de partido do deputado Sâmia Bomfim (PSOL-SP), Fernanda Melchionna (PSOL-RS) e Vivi Reis (PSOL-PA).

Quem também pediu investigação foi o senador Alessandro Vieira (Cidadania-SE) e os deputados federais Tábata Amaral (PDT-SP) e Felipe Rigoni (PSB-ES) que protocolaram nesta terça-feira (26) uma ação no Tribunal de Contas da União (TCU) contra o Governo Federal.

Postar um comentário

0 Comentários