Professores aprovados em concurso de 2018 serão chamados pelo Governo do Ceará no primeiro semestre de 2021

 





Camilo Santana, governador do Ceará, anunciará convocação de professores aprovados em concurso de 2018 em live em rede social (Foto: Reprodução/Facebook)
Camilo Santana, governador do Ceará, anunciará convocação de professores aprovados em concurso de 2018 em live em rede social (Foto: Reprodução/Facebook)

Atualizada às 18h40min

Os 2.500 professores aprovados em concurso da Secretaria da Educação do Ceará (Seduc) de 2018 serão convocados pelo governo do Ceará para assumirem cargos ainda no primeiro semestre de 2021. O anúncio foi realizado nesta terça-feira, 29, pelo governador do Estado, Camilo Santana (PT), por meio de live em rede social.

De acordo com o mandatário, 1.250 professores serão chamados em janeiro e 1.250 em junho. "O nosso compromisso inicial era chamar 500 (docentes), mas tivemos um ano difícil de pandemia e sabemos a importância que teremos em 2021 pra educação no Ceará, por tanto esses professores irão reforçar o time da Seduc para que possamos superar o desafio do retorno as aulas", pontuou Camilo.



Em outubro, no Dia do Professor, os profissionais realizaram ato reivindicando datas de convocação dos aprovados no último concurso da pasta. Na ocasião, o ato ocorreu em frente à Assembleia Legislativa e seguiu até a Praça da Imprensa. 

Segundo o Sindicato dos Professores e Servidores da Educação e Cultura do Estado e Municípios do Ceará (Apeoc), os profissionais aguardavam a convocação para trabalho há quase dois anos do concurso, realizado em 2018. Ao todo, foram ofertadas 2.500 vagas entre diversas disciplinas como Artes, Biologia, Filosofia, História, Física, Espanhol e Inglês.

Em nota, a Seduc informou que o concurso de 2.500 vagas para professor foi homologado em dezembro de 2019 para convocação de 500 vagas em agosto deste ano. No entanto, o cronograma foi suspenso devido o estado de calamidade pública declarado pelo Decreto Legislativo nº 543, no dia 3 de abril deste ano.

o Povo 

Postar um comentário

0 Comentários