Se realiza desde as primeiras horas desta terça-feira (28) uma operação a nível nacional em 11 estados do país, no qual leva a polícia a cumprir cerca de 212 mandados judiciais em diversas localidades, principalmente no Nordeste. Sendo esta a segunda fase da “Operação Flashback”, que combate o núcleo principal da facção criminosa Primeiro Comando da Capital (PCC), também esteve em cidades do Cariri, como Novo Olinda, Juazeiro do Norte e Mauriti.
Mega operação nacional cumpre mandados de prisão em cidades do Cariri
No Ceará, além destas cidades e da capital Fortaleza, foram cumpridos mandados em Sobral, Santana do Acaraú, Boa Viagem, Jaguaribe, Aquiraz, Novo Oriente, Senador Pompeu, Tianguá, Independência, Tabuleiro do Norte e Russas. Ao todo, 38 mandados de prisão temporária foram cumpridos.
Na operação houve atuação conjunta do Grupo Nacional de Combate às Organizações Criminosas (GNCOC), do Ministério da Justiça e Segurança Pública (MJSP), em outros 10 estados brasileiros. Os mandados desta fase são cumpridos também em Alagoas, Pernambuco, Bahia, Paraíba, Piauí, Paraná, Mato Grosso do Sul, São Paulo e Minas Gerais. Ao todo, 212 mandados de busca e apreensão, e de prisão, foram cumpridos em 71 cidades.
Conduzida pelas Forças de Segurança de Alagoas e pelos Grupos de Atuação Especial de Repressão ao Crime Organizado em vários estados, pelo do Ministério da Justiça e Segurança Pública e Ministérios Públicos estaduais, a operação tem a participação de um total de mil policiais de várias corporações. De acordo com as investigações da Secretaria de Segurança Pública do Estado de Alagoas (SSP/AL) e o Ministério Público do Estado de Alagoas (MPEAL), a investigação aponta o protagonismo das mulheres ligadas ao PCC.
A pasta informou que há avanço na ocupação de cargos de chefia no organograma da organização criminosa. “De acordo com os levantamentos minuciosos da referida unidade da Polícia Civil de Alagoas, as mulheres têm perfil igualmente violento quanto o dos homens da facção, quando definem julgamentos ocorridos nos tribunais do crime”, diz a secretaria.
Nacionalmente, foram expedidos mandados de prisão e busca e apreensão contra 40 mulheres. Elas são 18% dos alvos. Na primeira fase da operação, elas eram apenas sete – aumento de 557%. O MPCE no entanto não informou quantas dessas mulheres estariam no Ceará e se elas teriam sido alvo dos mandados cumpridos no Estado.
Com informações de O Povo Online a Agência Brasil

Bottom Ad [Post Page]

| Designed by Colorlib