Após o sucesso de investimentos na agricultura familiar do Rio Grande do Sul, o Finapop anuncia investimentos nos estados da Bahia e do Ceará na noite desta segunda-feira (29). No Ceará, o financiamento popular, uma parceria do Movimento dos Trabalhadores Sem Terra com o ex-banqueiro de investimentos Eduardo Moreira, mira a Cooperativa Regional dos Trabalhadores Apícolas Assentados e Assentadas da Reforma Agrária. A transmissão acontece a partir das 18h pelo canal de Eduardo Moreira no Youtube.
Com os recursos do fundo, a Cooperamel planeja mais que quadruplicar a capacidade produtiva, passando de 492,5 para 2.189 toneladas de mel: incluindo aí um aumento no número de colmeias, de 9.160 para 36.480, e da área total destinada à atividade. Os dados são da direção estadual do MST que informa o envolvimento de 160 famílias de assentados da reforma agrária nos municípios de Mombaça, Monsenhora Tabosa, Pedra Branca e Tamboril. A comercialização atual do produto é realizada a partir de feiras e programas de compras governamentais.
A produção apícola nas 64 comunidades rurais atendidas pelo MST começou em 1995 e, desde 2015, as famílias assentadas passaram a ser beneficiadas pelo Projeto São José III. A iniciativa do Governo do Ceará colaborou prestando assistência técnica, realizando melhorias nas infraestruturas dos apiários e das casas de mel, além da aquisição de equipamentos. “Esse financiamento (do Finapop) vai servir para potencializar uma estrutura que já existe”, reconhece Sheila Rodrigues, coordenadora da cadeia produtiva do Mel no Nordeste e da Frente da Comercialização do MST no Ceará.
“Uma coisa é certa: temos ainda a necessidade de capital de giro e de uma estrutura de armazenamento, que possibilitariam um preço mais justo para o nosso apicultor”, avaliza Sheila. Além disso, a direção estadual do Movimento dos Sem Terra estuda a implantação de uma estrutura de laboratório para controle de qualidade do mel e para seleção do produto conforme a florada. “Ontem mesmo, o nosso entreposto recebeu mais de 1,3 toneladas de mel, quando nossa capacidade de processamento é de 1 tonelada ao dia”, avalia a potencialidade do negócio.
Atualmente, o Finapop é uma iniciativa exclusivamente voltada para projetos em áreas de assentamentos do Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra. Com o fundo popular, pequenos e médios investidores injetam recursos em cooperativas, ao invés de colocarem a verba à disposição dos bancos, contribuindo para produção de alimentos saudáveis e promovendo uma melhor distribuição de renda. Paralelamente, os participantes do fundo têm a garantia de retorno financeiro dentro dos padrões do mercado.
Governo do Estado 
Postagem Anterior Próxima Postagem