Problemas financeiros dos funcionários impactam na produtividade para 96% das empresas, aponta pesquisa



Com o objetivo de mostrar a importância da educação financeira, a Associação Brasileira de Educadores Financeiros (Abefin) divulga uma pesquisa sobre como o tema influencia diretamente na produtividade das empresas.
Em parceria com a Unicamp e o Instituto Axxus foram entrevistados 100 profissionais de RH, de empresas de médio e grande porte nos estados do Ceará, São Paulo, Rio de Janeiro, Minas Gerais, Paraná, Rio Grande do Sul, Bahia, Mato Grosso do Sul, Amazonas e Distrito Federal.
A pesquisa revelou que 96% dos profissionais de RH ouvidos acreditam que os colaboradores com mais dificuldades em administrar as próprias finanças são menos produtivos, inclusive têm evidências diretas desse impacto nas empresas. Além disso, 87% das empresas desconhecem a realidade financeira dos funcionários e afirmam que o resultado foi uma surpresa negativa.
“Os números comprovam que a ausência da educação financeira tem impactos diretos no absenteísmo e na produtividade dos colaboradores de uma empresa. Por isso, é preciso expandir o debate para que a cultura deste tema tão relevante se torne cada vez mais uma realidade em nosso país nos próximos anos”, explica o presidente da Abefin, Reinaldo Domingos.
Outro dado interessante é que mais da metade das empresas (56%) já realizaram ações voltadas à educação financeira e mesmo essas sendo pontuais, 94% perceberam melhorias nos resultados e que os colaboradores superaram as dificuldades financeiras.
“A implementação da educação financeira nas empresas é um processo que proporciona resultados em curto, médio e longo prazo, tendo impactos diretos até mesmo na rentabilidade do negócio, proporcionando um ambiente laboral mais saudável e produtivo”, afirma a mestre em educação financeira, Ana Rosa Vilches.