Últimas Notícias

No Piauí, Bolsonaro exalta cultura e exportação de frutas e volta a atacar a esquerda



Bolsonaro deu a declaração nesta quarta-feira
Bolsonaro deu a declaração nesta quarta-feira(Foto: Sergio LIMA / AFP)
Durante passagem pelo Piauí nesta quarta-feira, 14, o presidente da República Jair Bolsonaro (PSL) afirmou que o estado iria se tornar uma grande potência na exportação de frutas para Europa com investimentos de recursos que o Governo Federal estaria alocando para impulsionar a área. "Apesar da petralhada ter roubado quase tudo do Brasil, nós estamos fazendo muitos esforços para arranjar recursos para essa área", disse ele.

Na ocasião, o presidente exaltou a ministra da Agricultura, Tereza Cristina, a classificando como "cabra da peste" ao comentar sua participação na assinatura do acordo do Mercosul com a União Europeia. "Uma das coisas mais importantes, lá fora não terá mais barreira pra importar as frutas produzidas no Brasil. A tarifa será zero. Então, a fruta em cultura aqui de Parnaíba, no Piauí, será pujante. Vamos, a exemplo de Petrolina, exportar mais ainda para a Europa. Com isso, vem emprego, vem desenvolvimento", afirmou.
"Piauí vai ser um tigre asiático. Piauí tem tudo para crescer; tem terra, tem água e tem um povo maravilhoso, tem um povo que acredita em Deus. Queremos fazer, concluir, canais de irrigação para que possa trazer trabalho e desenvolvimento para todos vocês", disse Bolsonaro, entre aplausos. Segundo ele, o Nordeste precisa e vai ter uma "chuva de honestidade".
Bolsonaro voltou a atacar governadores nordestinos quando disse que alguns deles estariam tentando "separar o Nordeste do Brasil. "Esses 'cabra' tão no caminho errado. Nas próximas eleições, nós vamos varrer essa turma vermelha do Brasil. Já que na Venezuela tá bom, vou mandar essa cambada pra lá. Quem quiser ir um pouquinho mais pro norte, vai até Cuba; lá deve ser muito bom também", atacou.
Sua fala também se voltou para assuntos já debatidos anteriormente por ele, como a ideologia de gênero. Para o presidente, ideologia seria "lixo, coisa do capeta" e existe cada vez menos tal prática nas escolas. "Nós respeitamos todas as religiões, mas 90% da população é cristã (...) Nós vamos fazer nossos filhos melhores do que nós. Assim nós mudaremos o destino do Brasil: educação em casa e instrução da escola. O que tira um homem ou uma mulher da miséria é a instrução, é o conhecimento. É acreditar um no outro, é ser parceiro".

Em conclusão, o presidente afirmou que a família é a célula da sociedade e, estando sã, se torna lucrativa para o Estado. "O que queremos é isso, mais do que discurso, queremos obra, ação no final da linha", disse Bolsonaro.


O POVO