Últimas Notícias

Manifestação contra bloqueios e projetos da educação é marcada pela falta de adesão, em Quixadá


Docentes e discentes estiveram presentes na manifestação nesta manhã, na praça José de Barros. (Foto: Rayane Lima)
Mesmo sendo um pólo universitário do Sertão Central, a cidade de Quixadá não conseguiu mobilizar um número expressivo de manifestantes em protesto realizado na praça José de Barros.
A manifestação desta terça-feira (13), faz parte de um conjunto nacional de mobilização em prol da educação. As pessoas desse movimento, protestam contra projetos e bloqueios feitos pelo governo Bolsonaro. O programa “Future-se” voltado para as universidades, promovido pelo Ministério da Educação, foi um dos principais alvos de críticas durante os discursos promovidos nesta manhã.

Na cidade de Quixadá, a mobilização contou com discentes e docentes das três universidades públicas que possuem campus no município. Professores das instituições como Universidade Federal do Ceara (UFC), Instituto Federal do Ceará  (IFCE) e Faculdade de Educação, Ciências e Letras do Sertão Central (Feclesc), abordaram em seus discursos oposição às medidas adotadas pelo governo federal.

Quem passou pelo local da manifestação, notou a pouca adesão ao movimento. Mesmo com milhares de estudantes, entre universidades públicas e privadas, aproximadamente 40 pessoas estavam presente, muitas delas apenas curiosos que observavam.

Revista Central