Assembleia instala frente em defesa da saúde mental e combate à Depressão


Foto: Reprodução.
A Assembleia Legislativa lançou na manhã desta quarta-feira (14), a Frente Parlamentar em Defesa da Saúde Mental e Combate à Depressão e ao Suicídio. Na ocasião, o presidente da Casa, deputado José Sarto (PDT), alertou sobre a alta incidência de casos que afetam a saúde mental, principalmente nos tempos modernos. A primeira reunião ordinária está marcada para o dia 9 de setembro, às 9h, no Complexo de Comissões Técnicas da Casa.
Segundo o presidente, a depressão, por exemplo, é um problema relevante e que acomete a população de países que têm um Índice de Desenvolvimento Humano (IDH) altíssimo, ocasionando diversos casos de suicídio.
Essa frente visa abordar estratégias de checagem da saúde mental, principalmente porque a Organização Mundial da Saúde (OMS) coloca o suicídio como uma epidemia silenciosa. Há estatísticas de subnotificação de casos de suicídio, por certo tabu em abordar essa questão nas faixas da pré-adolescência e adolescência, sobretudo, salientou o presidente.
Para o presidente da frente, deputado Evandro Leitão (PDT), o objetivo é fazer um trabalho de sensibilização, tanto para o público interno do Poder Legislativo quanto para o público externo, além da produção de matérias legislativas sobre o tema, e promover a realização de atendimentos médicos para a população.
Também vamos realizar diversas ações de conscientização durante o Setembro Amarelo, que é a campanha de combate ao suicídio, no sentido de chamar a atenção da sociedade, sensibilizando-a e mostrando a importância de enfrentarmos a situação da depressão e do suicídio, salientou Evandro Leitão.
A frente é composta ainda pelos deputados Nezinho Farias (PDT), Renato Roseno (Psol), Patrícia Aguiar (PSD), Romeu Aldigueri (PDT), Elmano Freitas (PT), Jeová Mota (PDT), Leonardo Pinheiro (PP) e Érika Amorim (PSD).
Também estiveram presentes à instalação da frente os deputados Nezinho Farias, Renato Roseno, Jeová Mota, Érika Amorim, Walter Cavalcante (MDB), Fernando Santana (PT), Davi de Raimundão (MDB) e Sérgio Aguiar (PDT).